Investing & Day Trading Education:  Day Trading Academy
Free ebooks Library zlib project z-library zlibrary project

Importante atualização sobre objetivos (targets) e paradas (stops)

24 de agosto de 2015

Por Jeffrey Hagenmeier

Como previsto no mês passado e no início deste mês por este escritor, os mercados globais estão em retirada. Isto incluiu as bolsas americanas também. Agora as altas recordes de junho só são uma lembrança, já que o mercado perdeu todos os ganhos acumulados em 2015, com o pior ainda por vir. Havia pouco para animar os mercados, ainda mais com notícias de desvalorizações, produção em declínio e a queda do consumo interno dos principais países ao redor do mundo.

O DJIA (Dow Jones Industrial Average) caiu mais de 10% em maio e, está atualmente no que é considerado território de correção. O declínio começou na terça-feira, com uma perda de 33,84 pontos. Na quarta-feira, o índice caiu mais 162.61 pontos. A queda acelerou ainda mais na quinta-feira, com a bolsa mergulhando em mais 358.04 pontos. Na sexta-feira, a goleada continuou com uma forte queda, que culminou em 530.94 pontos, ou mais de 3% em um dia.

A NASDAQ, em Nova York

Em quatro dias o índice havia diminuído em 1085.43 pontos, ou mais de 6%. A queda para a semana foi de 5,8%. Esta é a maior redução do DJIA desde outubro de 2008. O índice caiu 10,01% em relação a alta histórica. O Dow caiu 7,6% até o momento, este ano.

O mercado da DJIA estava acima de 18.000 até o dia 20 de julho. A alta das 52 semanas para a Dow é de 18.351,40 pontos, com a baixa chegando em outubro passado, em 15.855,10 pontos. A Dow e o S&P 500 juntos, sofreram a sua maior queda desde setembro de 2011. O índice S&P fechou na sexta-feira com 1.970 pontos, uma diminuição de 5,8% para a semana. O índice está 7,5% abaixo da sua alta histórica. A S&P caiu 4,3% em 2015, até o momento.

A Nasdaq sofreu a maior queda semanal desde 5 de agosto de 2011. Terminando em 4.706, o índice teve uma queda de 6,8% nesta semana. Ele caiu 9,8% em relação a sua alta histórica. A NASDAQ está atualmente com uma baixa de 0,6% para o ano.

A notícia positiva é que a Dow ainda está 151,4% acima da baixa registrada em 9 de março de 2009. A NASDAQ está com uma alta de 271% com relação a esta data e a S&P com 191,3%.

A bolsa de valores de Londres

O bull market (mercado em alta) está começando a cair. Se houver mais uma correção de 10%, o mercado de ações entrará em um bear market (mercado em baixa). Esperava-se que esta recuperação econômica dos Estados Unidos fosse a terceira mais longa desde a Segunda Guerra Mundial. Durou pouco mais de 6 anos. É bastante provável que o mercado de ações dos EUA irá continuar caindo e a economia continuará indo devagar durante o resto do ano. Uma recessão em 2016 está se tornando cada vez mais provável.

É por isso que eu postei o artigo World Markets Are Now Heading For A Major Correction, no dia 8 de julho. Eu falei naquela ocasião que mais shorts seriam recomendadas. Houveram 12 preenchimentos de ações (stock fills) desde a publicação do artigo, sendo que apenas um deles foi de uma short, mas mais dos futuros retornos serão desse tipo.

O prédio da Bursa Malaysia, a bolsa de valores da Malaysia.

Em um mercado mais turbulento e perturbado, os investidores precisam ficar mais atentos à sua carteira de ações. Seguindo em frente, caso objetivos de longo prazo individuais estão perto do preenchimento, a sugestão seria vender sua posição e ficar com seus ganhos. Os stops são apenas uma sugestão para os investidores que não desejam ter mais do que uma certa percentagem de uma ação específica em risco.

A queda dramática, como ocorreu esta semana, é uma ocorrência incomum e haverá um rebote em breve. Os mercados não irão retomar as recentes altas, mas haverá um salto. A maior parte das ações que foram sugeridas no passado são empresas em fase de crescimento, que acabarão por proporcionar um bom retorno para os investidores. Arch Coal (ACI) recomendada no dia 31/10/14, por exemplo, deu retornos de 43,54% e 91,39% na quinta-feira passada.

No entanto, nem todas as ações são iguais. As commodities, especialmente o petróleo, já estão com o preço perto do fundo do posso. É altamente recomendável que, se você já estiver investindo em ações de empresas de energia e mineração, você segure essas posições. Isto é, mesmo que elas caiam abaixo do objetivo de parada (stop target) recomendado. Os atuais baixos valores deste tipo de ações irão inverter quando os preços das commodities se recuperarem, o que irá acontecer quando a economia mundial começar a crescer novamente. É importante lembrar que agora elas irão se tornar realmente ações de longo prazo. Podemos até mesmo considerar aumentar as participações nestas empresas específicas.

Um futuro aumento dos preços da energia poderia vir ainda mais cedo, caso haja uma interrupção no fornecimento. Isso é perfeitamente possível, se considerarmos o quão volátil Oriente Médio e outras regiões produtoras de petróleo do mundo tornaram-se.

Nas próximas semanas nós iremos fazer algumas recomendações que podem muito bem incluir a venda de várias posições que não desempenharam como esperado, ou, que já não estão tão propensas a atingir suas metas projetadas.

@ 2015 The Day Trading Academy. Todos os direitos reservados. Este trabalho baseia-se em análises próprias, entrevistas, boletins de imprensa corporativos e extensa pesquisa conduzida através de itens de investimento, eventos e experiência em investimentos. Ele pode conter erros, sendo que você não deve tomar qualquer decisão financeira com base apenas no que aqui está escrito. O seu dinheiro é de sua responsabilidade. Tal como acontece com qualquer investimento, não há nenhuma garantia contra perdas. Os membros devem estar cientes de que os mercados de investimento tem riscos inerentes e não pode haver nenhuma garantia de lucros futuros. Da mesma forma, o desempenho passado não é garantia de resultados futuros. O único propósito desta publicação é fornecer informações relativas a investimento, educação, opiniões de assinantes, análises e recomendações apresentadas aos membros, para o uso exclusivo dos membros.