Investing & Day Trading Education:  Day Trading Academy
Free ebooks Library zlib project z-library zlibrary project

Update de Maio 2

As ações despencaram esta semana no exterior, tanto na Ásia quanto na Europa. Isto aconteceu em parte devido aos comentários feitos pela presidente do Federal Reserve (o equivalente do Banco Central) nos Estados Unidos, Janet Yellen. Seu comentário sobre a alta valorização das ações, causou alguma apreensão entre os investidores ao redor do globo. Somente nos Estados Unidos que o comentário foi eventualmente superado, como o mercado de ações começou a subir mais uma vez durante o dia.

As perdas do mercado de ações foram significativas na Ásia. Somente a Shanghai Composite Index da China caiu 2,8% na quinta-feira. O declínio não foi tão dramático na Europa, mas tanto o DAX alemão quanto o CAC francês viram uma diminuição de 1%. No Reino Unido, onde uma eleição a nível nacional está sendo realizada hoje, o mergulho foi de 1,6% na London FTSE 100. Tudo indica que o primeiro-ministro conservador Cameron irá ganhar a reeleição.

Em todo o caso, parece que a economia europeia está melhorando, embora lentamente. O PMI (Purchasing Managers Indices) de varejo, para toda a zona do euro, atingiu seu nível mais alto em 10 meses. Ele aumentou de 48,6 em março para 49,5 em abril. O PMI na Espanha registou um avanço de 60,3, atingindo a maior taxa desde 2006. Na Itália, a pontuação de 53,1 é a segunda mais forte em mais de 4 anos. Novos postos de trabalho estão sendo criados, supostamente no mais rápido ritmo desde 2007, de acordo com a pesquisa. Em contrapartida, houveram ligeiras quedas em Abril para os índices da França e da Alemanha.

No entanto, o atual crescimento do comércio na Alemanha compensa o declínio na França e na Itália. As margens brutas nestes dois países ainda estão caindo, o que indica que por enquanto os desafios para os varejistas irão continuar.

Enquanto isso na Ásia, o FMI (Fundo Monetário Internacional) está alertando que o risco para menor crescimento está a aumentar, devido à valorização do dólar americano e ao aumento da dívida. Embora a região ainda é vista como um líder de crescimento para a economia mundial, a expectativa é de uma crescente desaceleração. O FMI está prevendo um crescimento de 5,6% para a região Ásia-Pacífico em 2015 e, 5,5% em 2016.

Por enquanto ainda há uma série de fatores positivos na Ásia. A sólida demanda da Europa e dos Estados Unidos irão manter as fábricas ocupadas por enquanto. Um forte mercado de trabalho irá continuar em muitas áreas, assim como uma moderação nos preços mundiais das commodities, especialmente de gás bruto e natural.

O preço do óleo bruto americano WTI (West Texas Intermediate), para os contratos de junho está agora em $58,94, sendo que na quinta-feira passada estava sendo vendido a $59,72 USD. O pico chegou perto de $61,00 USD na quarta-feira, antes de cair $1,99 USD ou 3,3%. Há duas semanas, o petróleo era vendido por $57,74 USD e três meses atrás $56,71 USD. A baixa referente as 52 semanas $45,93 USD, e a alta foi de $98,22 USD. A queda no preço pode ser atribuída a preocupação dos traders em relação a quantidade de óleo que será adicionada ao suprimento global, no caso de as sanções contra o Irã serem derrubadas. Isto é, se um acordo nuclear com o regime for efetivamente alcançado.

O preço do Brent no mercado internacional está em $65,54 USD. Ele também tinha diminuído 3,3% na quinta-feira. Isso representa uma queda em comparação ao preço da semana passada, que estava $66,79 USD. Isso se compara com o preço de duas semanas atrás, $64,85 USD e, de três semanas antes, quando foi vendido por $63,98 USD. O aumento da instabilidade no Oriente Médio tem causado um aumento nos preços do petróleo. Nas duas últimas semanas, o óleo ainda está sendo vendendo a um preço mais elevado, quando comparado com qualquer período desde o início de dezembro de 2014.

Os metais preciosos, que estavam em alta no início da semana passada, viram os ganhos conseguidos evaporar. O ouro agora está sendo vendido por $1,184.60 a onça, quase inalterado com relação a semana passada, $1,185.20 USD. Duas semanas antes, ele estava sendo vendido por $1,194.50 USD e na semana anterior, $1,198.80 USD. O seu preço está estabilizado no momento.

O mesmo está sendo visto com a prata, que está sendo vendida esta semana por $16,38 USD, em comparação com $16,20 a onça na última quinta-feira. Isso se compara aos $15,95 USD de duas semanas antes e 16,37 dólares USD, há três semanas.

A platina tem experimentado um ligeiro declínio no preço para a venda na semana, $1,134 USD. Na semana passada, o metal foi vendido por $1,146.00 USD. Duas semanas atrás, estava em $1,139.00 USD. Na semana antes disso, estava sendo vendida por $1,163.00 USD.

O paládio estava sendo vendido ontem por $783,00 USD por onça, em comparação ao preço da semana passada de $781,00 dólares, praticamente inalterado. Ele se estabilizou um pouco, sendo vendido por $774,00 USD, há duas semanas e $ 784,00 USD três semanas antes.

A New York Stock Exchange (NYSE), que tinha reagido na semana passada de forma negativa ao ruim relatório do PIB americano, se recuperou um pouco, em contraste com a Ásia e a Europa. Ela terminou o dia ontem em 17.924.06, após um ganho de 82,08 pontos. Na última quinta-feira ela havia caído 195,01 pontos, terminando em 17,840.52. Isto pode ser comparado a duas semanas atrás, quando era 18,058.69. Há três semanas ela estava em 18,105.77.

A americana Standard & Poor (S&P) 500 ficou em 2,088.00 esta semana, de 2,085.51 na semana passada, basicamente inalterado. Duas semanas atrás, o índice havia atingido 2,112.93 e na semana anterior que 2,104.99.

A NASDAQ americana tinha atingido um elevado pico no início da semana passada, finalmente rompendo o recorde do ano 2000, pouco antes do fim do boom do dot.com. Ela tem estado acima dos 5.000 para as últimas semanas. Duas semanas atrás ela estava em 5,056.06 e, na semana anterior, 5,007.79. Na semana passada, caiu abaixo de 5.000 novamente, ficando em 4,941.42. Ela ficou praticamente inalterada esta semana, acabando em 4,945.54.

A alemã DAX continua a sua marcha para baixo esta semana. O indicador tem flertado com o valor de referência de 12.000, durante duas semanas no mês passado. Quatro semanas atrás, estava em 12,166.44. Três semanas antes da quinta-feira passada, ela ficou em 11,988.86. Duas semanas atrás, tinha diminuído para 11,723.58. Quinta-feira passada ela caiu ainda mais para 11,454.38. Ontem, o dia útil terminou com o índice em 11,407.97.

A britânica FTSE 100 terminou nesta quinta-feira em 6,886.95. Na semana passada foi a 6,960.63, caindo abaixo do benchmark de 7000 novamente. Duas semanas atrás ela estava em 7,053.67. Três semanas antes estava em 7,060.45 e, um mês atrás, havia chegado a 7,015.36.

O STOXX 50 Europeu terminou esta semana em 3,556.21. Este é um ligeiro declínio em relação aos 3,615.59, que foram atingidos na semana passada. Duas semanas atrás ele estava em 3,697.88. Três semanas antes, registrou 3,751.72 e um mês atrás, ficou em 3,871.79. Esta bolsa tem estado em declínio há mais de um mês.

A japonesa Nikkei, ajudada pela notícia de que o país estava com um superávit comercial pela primeira vez em 3 anos, ficou acima de 20.000 há duas semanas, terminando em 20,187.65. Foi um aumento com relação aos 19,885.77 de três semanas atrás e dos 19,916.22 há um mês. Quinta-feira passada o índice perdeu 538,94 pontos, terminando em 19,520.01, uma baixa para o mês. Esta semana ela diminuiu ainda mais, depois de uma perda de mais 239,64 pontos na quinta-feira. A bolsa fechou o dia com 19,291.99.

A HANG SENG de Hong Kong estava fechando em alta por mais de um mês. O mercado tinha visto um aumento constante a partir dos 25,263.23 de cinco semanas atrás, que em seguida chegou a 26,944.39 e, em seguida para 27,739.71, terminando há duas semanas em 27,863.29. Os ganhos subiram ainda mais na semana passada em resposta às políticas de estímulo na China, terminando em 28,138.79. A série de altas terminou esta semana com o índice chegando a 27,289.97.

A australiana S&P/ASX 200 estava em 5,844.77 há duas semanas e na quinta-feira o índice terminou em 5,790.00. Três semanas atrás a bolsa havia registrado 5,947.47 e um mês atrás, 5,934.40. Ela tinha continuado a operar dentro de uma faixa de 200 pontos, pouco abaixo do valor de referência de 6000. Esta semana tudo mudou quando a bolsa deu um mergulho, para uma baixa de 5,645.70.

Com relação ao câmbio, o euro aumentou em valor em relação ao dólar, de $1,08 USD no mês passado, para $1,12 na semana passada. Até ontem, a moeda ainda estava com esta cotação.

O iene japonês ficou em 119,71 esta semana, em comparação aos 119,53 na semana passada na taxa de câmbio com o dólar dos Estados Unidos. Duas semanas atrás, o iene estava cotado em 119,59 e na semana anterior 119,02.

A libra britânica valia 1,51 dólares há duas semanas e $1,49 há três semanas. Na semana passada e nesta, a taxa de câmbio manteve-se inalterada em $1.54. A libra está fortalecendo, assim como o euro.

O Investment Newsletter testemunhou 1 target fill esta semana.

Ensco (ESV) atingiu o target fill de longo prazo em 05/05/15. A ação foi originalmente recomendada em 03/11/15, com um buy fill em 03/16/15, quando o preço da ação tinha caído para menos de $19,99 USD. Um avanço de $8,00 USD no preço das ações permitiu um retorno de 40,02% para o investidor.

As metas de curto e médio prazo foram preenchidas em 3/23/15 e 04/07/15, respectivamente. Os aumentos de $2,00 e $4,00 USD permitiram retorno de 10,01% e 20,01%.

Número de Stock Fills em relação as atualizações do mês anterior

01 de maio, 2015 – 3 Target Fills

24 de abril, 2015 – 2 Target Fills

17 de abril, 2015 – 5 Target Fills

10 de abril, 2015 – 3 Target Fills

@ 2015 The Day Trading Academy. Todos os direitos reservados. Este trabalho baseia-se em análises próprias, entrevistas, boletins de imprensa corporativos e extensa pesquisa conduzida através de itens de investimento, eventos e experiência em investimentos. Ele pode conter erros, sendo que você não deve tomar qualquer decisão financeira com base apenas no que aqui está escrito. O seu dinheiro é de sua responsabilidade. Tal como acontece com qualquer investimento, não há nenhuma garantia contra perdas. Os membros devem estar cientes de que os mercados de investimento tem riscos inerentes e não pode haver nenhuma garantia de lucros futuros. Da mesma forma, o desempenho passado não é garantia de resultados futuros. O único propósito desta publicação é fornecer informações relativas a investimento, educação, opiniões de assinantes, análises e recomendações apresentadas aos membros, para o uso exclusivo dos membros.